Dourados ‘perde’ 440 eleitores em um ano e 89 mil ainda não fizeram biometria

Dados da Justiça Eleitoral mostram que Dourados perdeu 440 eleitores desde 2018. Naquele ano, quando foram realizadas eleições gerais, o município tinha 156.373 pessoas aptas a votar. Nesta segunda-feira (7), o número atualizado é de 155.933 e aproximadamente 89 mil ainda não fizeram a revisão biométrica obrigatória, cujo prazo final é 27 de março de 2020.

Em 2016, quando Délia Razuk foi eleita prefeita com 43.252 votos (39,82% do total), ante 40.149 do deputado federal Geraldo Resende (PSDB), equivalente a 36,96%, haviam 152.165 eleitores aptos a votar, segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Desse total, 121.923 foram às urnas e 30.242 se abstiveram. Ainda na disputa pela prefeitura, Renato Câmara (PMDB) foi votado por 20.708 eleitores (19,06%), Ênio Ribeiro (PSOL) por 2.445 (2,25%) e Wanderlei Carneiro (PP) por 2.065 (1,90%).

A Justiça Eleitoral mostra que nas eleições seguintes, em 2018, quando foram eleitos governador, deputados estaduais e federais, senadores e presidente da República, eram 156.373 eleitores aptos a votar em Dourados, 32.773 com biometria e 123.600 sem biometria.

Eram 440 a mais do que o computado hoje por Rosimeire Colhado, gestora da biometria no cartório local. Ela explica que um dos motivos para essa diminuição pode ser o cancelamento dos títulos eleitorais.

“Quem não votou e nem justificou nas últimas três eleições consecutivas, em abril deste ano já teve o título cancelado”, afirmou ao Dourados News.

Segundo ela, dos 155.933 eleitores douradenses contabilizados nesta segunda-feira, 61.570 ainda precisam fazer a revisão eleitoral para que seja atingido um índice de 80% de cadastramento biométrico, conforme a gestora da biometria. Para alcançar 100%, é necessário que 89 mil compareçam, detalha Rosimeire.

No cartório eleitoral de Dourados, o trabalho segue até quarta-feira (9), das 7h30 às 13h30, e depois será retomado na segunda-feira (14).

Por André Bento

DOURADOS NEWS

Algum comentário?