Panfletagem movimenta Sidrolândia pelo Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual Infantil

A Prefeitura de Sidrolândia através da Secretaria de Assistência Social (SEAS), promoveu nesta sexta-feira (17/05) uma panfletagem na Praça Central Porfírio de Brito, em referência ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A organização foi do CREAS e CMDCA, com a participação das equipes do CRAS.

De acordo com o prefeito Dr. Marcelo Ascoli, a panfletagem é um instrumento positivo para mostrar à sociedade que esses crimes precisam ser enfrentados e combatidos.

“É um tema que parece distante, mas na realidade ele é muito frequente, prevalente na nossa sociedade ainda, então essa ação é importante. Engajado junto com a polícia, junto com a justiça, tivemos palestras de Juiz, promotores na nossa cidade, então todos tem que estar engajados em prol de um combate a uma situação que parece que não existe porque a gente as vezes fecha os olhos, mas ela é muito comum”.

Para a diretora da SEAS, Gisa Souza, esse ato de panfletagem é uma mobilização para alertar a população para a importância de proteger as crianças e adolescentes. “Esse ano a gente conseguiu fazer várias atividades nas escolas, com as equipes de saúde, fazendo as palestras sobre o tema, e hoje é o nosso ponto principal da campanha, que é vir para rua mostrar a nossa cara na panfletagem, entregar o panfleto informativo para a comunidade, dizendo para elas o que é o abuso sexual, a exploração sexual e da importância de nós cidadãos ajudarmos o município a proteger essas crianças”.

A primeira-dama Ana Lídia, também esteve participando desse ato e mostrou sua satisfação em estar ao lado da equipe da Assistência Social, especificamente do CREAS e dos CRAS, e com o apoio de todas as repartições municipais.

“Ficamos muito contentes de poder estar colaborando com esse dia tão importante de luta, é um tema que vem sendo debatido toda semana no nosso município, na câmara de vereadores, através do nosso juiz o Dr. Fernando, que é uma pessoa extremamente empenhada em nos auxiliar nessa questão, e pela promotora Dra. Janeli, então nós estamos muito felizes e avalio como positiva a nossa ação”.

Segundo Bianca Flávia Sanchez, coordenadora do CREAS, esse evento representa um ato de prevenção para mobilizar a sociedade a respeito da situação desses abusos e ficarem atentos à causa. “Todos devem abraçar essa causa e também estarem divulgando, se tiver em casa alguma situação, ou de um conhecido, procure ajuda”.

Os canais de denuncia para esses casos são o Disque 100, o Conselho Tutelar, o Ministério Público, ou no CREAS (Bairro Cascatinha II) onde a Prefeitura mantém o serviço de apoio e de orientação com profissionais qualificados à disposição da população.

Algum comentário?