Temporal alaga casas e arranca asfalto em ruas de Campo Grande

Temporal com ventos fortes caiu sobre Campo Grande e causou alagamentos, quedas de árvores e outros estragos pela cidade, arrancando parte de asfalto em algumas vias. Até o fim do dia, ainda há possibilidade de mais tempestades, conforme alerta vigente do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), válido para 75 dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, incluindo a Capital.

Previsão do tempo já apontava para a possibilidade de chuvas fortes, com rajadas de vento e grande acumulado de precipitações. Durante a tarde, a previsão se confirmou e chuva forte alagou ruas de diversas regiões da cidade.

Ventos fortes também foram relatados por leitores do Correio do Estado e houve queda de árvores. No Nova Campo Grande, uma planta caiu sobre a Rua Felipe dos Santos.

Na Rua do Aquário, no Jardim Nhanhá, e em trecho da Avenida Salgado Filho, parte do asfalto foi arrancada com a força da enxurrada. Ainda na Rua do Aquário, um buraco se abriu e motoqueiro quase caiu no local. Para evitar que outras pessoas se acidentassem, ele pegou uma placa que estava na obra do rio Anhanduí e sinalizou o buraco.

Avenida Lúdio Coelho ficou tomada por barro, pedras e detritos que desceram dos bairros da região urbana do Lagoa, como União e Oliveira.

Alagamentos foram registrados em ruas de diversos bairros. No Bonança, além das vias, água também tomou conta de casas e uma moradora chegou a relatar que uma cobra apareceu em sua casa levada pela enxurrada. Moradores abriram bocas de lobo para escoamento.

Assim como ocorreu durante a manhã, semáforos ficaram intermitentes durante o temporal na região central da cidade.

A chuva deve melhorar os índices de umidade relativa do ar e derrubar ligeiramente a temperatura, mas o calorão continua, com temperaturas de até 36°C, calor menor do que o registrado nos últimos dias, onde termômetros chegaram a marcar 40°C, com sensação térmica maior.

No interior, chuvas amenizaram os incêndios que atingem o Pantanal. Desde ontem choveu forte em algumas regiões do Estado. Segundo o meteorologista Natalio Abrahao, as cidades em que tiveram o maior índice de chuva foram São Gabriel do Oeste com 30,6 milímetros de chuva e Juti com 49,8 mm.

 

 
 
 
 
Por GLAUCEA VACCARI E ÁLVARO REZENDE
Crédito: Foto: Álvaro Rezende / Correio do Estado
CORREIO DO ESTADO
 
 

Algum comentário?